terça-feira, 25 de agosto de 2015

Atualizar-se é preciso, por Jhony Uriel


A arte por si só tem em sua natureza a mudança, seja em termos físicos intelectuais ou espirituais, sua função é também dar forma a coisas invisíveis. Não é só em um povo ou época que a arte é sinônimo de transformação, a transformação se faz presente em diversos sentidos. Os insumos que aos nossos olhos já associamos à Arte, não necessariamente foram feitos exclusivamente para o desenvolvimento a aprimoramento da mesma, mas cada um deles trouxe consigo possibilidades que os artistas prontamente se aprofundaram e aderiram (ex.: papel, espelhos de vidro, câmara escura, plásticos ou até mesmo a Internet). As práticas artísticas foram sendo adotadas através dos milênios, seja por pressões sociais e políticas de mutação, novos costumes, celebração dos mortos, propagandas de Estado, e ainda tantos outros fins, resumidamente, de um tempo pra cá a Arte começou a ser considerada e vista como tradição, sendo venerada e ainda responsável por diversas reinvenções em série.

Na arte as mudanças conceituais ocorrem de acordo com uma constante, uma série de acontecimentos – não necessariamente consecutivos, mas de acordo com o passar do tempo que se percebe que uma ideia foi revolucionária. No decorrer deste caminho vão sendo feitas diversas adaptações, um bom exemplo é a troca de pinturas que antes eram feitas apenas sobre painéis, agora os artistas passaram a fazer uso da tela. É preciso explorar as mais diversas possibilidades, atualizar-se foi algo bem necessário nos tempos onde a sofisticação também tornou-se parâmetro no meio artístico soar melhor e mais virtuoso é necessário enquanto agentes das artes manuais.

As práticas de pintar paredes de cavernas e queimar argila tem função de resgatar e remontar dezenas de milhares de anos, agora com a era digital tudo toma caráter de continuidade e acumulativo, ainda é possível fazer uso das técnicas de outrora, os artistas ainda se comunicam dessa maneira, a única ressalva é no que diz respeito a dar espaço também às novas ferramentas, o intuito é somar e fazer uso sim de cada fase subsequente da arte.


Jhony Uriel

---
Jhony Uriel
Iniciou os estudos da voz aos 12 anos. Ingressou no coral da cidade de Poá. Estudou música popular com os professores/ cantores Cleyton Gonçalves e Lucy Ferreira. Participou de aulas de canto lírico com a musicista Nalini Menezes. É especializado em Expressão & Canto com a cantora Ziza Fernandes na Oficina Viva Arte, Voz e Vida. Atuou como vocalista na Banda Arkahan durante 3 anos. Participou do show musical "Tributo Cazuza" (direção de Maurício Lencasttre - 2012 a 2014). Atuou nas montagens das peças teatrais: "Tempo de Primavera" (2012 a 2015); "Fragmentos Cômicos" (direção de Renato Alves- 2012); "Lobo Mau e os Três Porquinhos" (direção de Renato Alves - 2012 a 2014); "Ursinhos Carinhosos e a Corrida Pelo Reino" (direção de Alessandra Ferraz e Renato Alves - 2012 a 2013); "Chapeuzinho Vermelho e o Lobo Mau" (direção de Renato Alves - 2012 a 2013); "Ensaio Sobre a Ilha Vera Cruz" (direção de Fernandes Júnior - 2013); "Redescobrindo a 2ª Guerra Mundial" (direção de Wilson Caetano - 2013); "Dom Quixote, O Homem de La Mancha" (direção de Marco Senna, Projeto Mãos à Obra, Associação Cultural Opereta - 2013 a 2014); "A Casa de Bernarda Alba" (direção de Marco Senna, Projeto Mãos à Obra, Associação Cultural Opereta - 2014); "Passos da Paixão" (Direção Cia de Teatro Roda Mundo, Associação Cultural Opereta - 2015). Recebeu prêmio de menção honrosa em 2008 com destaque no prêmio de Língua Portuguesa da cidade de Poá. Atualmente, é graduando em Artes Visuais pela Universidade Cruzeiro do Sul, leciona o curso de Expressão & Canto na Escola Musidance, bem como, é colunista do Jornal Fatos, em Poá, e proponente do curso de Canto da Escola Musidance (Poá) e está finalizando a gravação de seu primeiro disco, "Nosso Retrato" (2015). Facebook: Jhony Uriel.



---
Balcão da Arte 
E-mail: balcaoarte@gmail.com / Facebook: Balcão da Arte / Comunidade no Facebook:  Balcão da Arte / Google Plus: Balcão da Arte / Comunidade no Google Plus: Balcão da Arte / Twitter: @balcaodarte / Instangram: balcaodarte

Nenhum comentário:

Postar um comentário