terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Soneto "Braços e Aletas", por Cairo Pereira














I

Os pássaros perdem seus campos, espaços...
E sofrem - coitados! - na vã tentativa
de ter os seus ninhos formados com laços
de amor que os humanos deixaram à deriva.

Destroem seus lares com pedras, com aços,
cimento e madeira - nem mandam missiva;
porque são robustos e têm fortes braços
e nunca se importam com mão aflitiva.

E os pássaros vivem cantando contentes
pra boa, pra má... - nem se importam quais gentes!
mas cantam solenes seu terno louvor.

Os homens estoldos só vivem à moda
bem ouvem a harmonia que nunca incomoda,
mas cegos, não veem o nítido amor.


Cairo Pereira


---
É paulistano e vive em Poá (SP). Possui 9 livros inéditos de poesia e 2 romances eróticos. Teve poemas publicados em Antologia Poética e no Boletim Salesiano de 2005. Além disso, em 2003, ficou em terceiro lugar em um concurso de poesia de Ferraz de Vasconcelos (SP). Participou da oficina de Fotografia realizada pelo Instituto de Formação Augusto Boal (IFAB), tendo o apoio da Associação Cultural Opereta, sob a orientação de William Ferro Atualmente está cursando Fotografia na Universidade Paulista (UNIP). E desenvolve o blog Com Sabor de Trufas. Facebook: Cairo Pereira.




---
Balcão da Arte 
E-mail: balcaoarte@gmail.com / Facebook: Balcão da Arte / Comunidade no Facebook:  Balcão da Arte / Google Plus: Balcão da Arte / Comunidade no Google Plus: Balcão da Arte / Twitter: @balcaodarte / Instangram: balcaodarte

Nenhum comentário:

Postar um comentário