segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Roteiro para um conto, por Claudio Domingos Fernandes

Primeiro se cria o clima de insegurança: basta ficar ruminando um único fato à exaustão até criar a sensação de ser muitos e constantes.

É preciso alguém disposto a ganhar alguns aplausos para defender o indefensável e dar razão ao irracional e à intolerância (Sherazade Cortapramim, é um bom nome para o personagem).

Más o ápice, e estamos quase lá, é quando o Algoz se faz de vítima e a vítima se compadece de sua dor e se alia a ele para combater a si mesmo. (coisa de KafKa)

Tudo começa, ou acaba, com um jornalista da Globo morrendo no ar durante cobertura de uma manifestação de crianças contra a merenda: "Abaixe a cebola da merenda!". 

Vinte anos depois, o jornalista ressurge e explica como foi toda a cena e ficamos contente porque: "O Boni, é o Boni!"




---
Formado em Filosofia (Licenciatura), casado, dois filhos, trabalha na Secretaria de Educação de São Paulo, leciona Filosofia no Ensino Médio. Coordena Oficinas Culturais na Associação Cultural Opereta, onde ensina Italiano. É membro do conselho do Instituto de Formação Augusto Boal. É membro fundador da Associação Cultural Rastilho (A.CURA). Lançou VACUOS MUNDI. E-mail:cdomimgosfernandes@uol.com.br



---
Balcão da Arte 
E-mail: balcaoarte@gmail.com / Facebook: Balcão da Arte / Comunidade no Facebook:  Balcão da Arte / Google Plus: Balcão da Arte / Comunidade no Google Plus: Balcão da Arte / Twitter: @balcaodarte

Nenhum comentário:

Postar um comentário