quinta-feira, 30 de maio de 2013

Agenda Cultural: O Sonho da Raposa, no Galpão Arthur Netto, em Mogi das Cruzes



Sinopse
“O Sonho da Raposa” é inspirado no livro Os Caçadores de Sonhos, de Neil Gaiman, com estudos da mitologia japonesa, fonte de inspiração e reflexão para o desenvolvimento cênico, transcorrido num universo em que criaturas mitológicas e lendárias viviam entre os humanos.

Um texugo e uma raposa cobiçam a moradia de um monge. A raposa aposta que levará o humilde monge perder a guarda de seu templo. Porém, acaba apaixonando-se por ele. Um maldoso senhor, que dominava as artes da magia demoníaca, cobiça a força interior do monge e a quer roubar para si a qualquer custo.

A lenda é narrada sob o ponto de vista da Raposa ( Emilie Sugai ), que ora é um animal, ora transforma-se em uma mulher; seu encontro oculto com o Senhor do Mal (Cícero Mendes), leva-a a entrar no mundo dos sonhos para salvar a vida do monge, percorrendo uma longa jornada no tempo, entre seres animais e fantásticos: Texugo, Corvo Poeta (Rodrigo Ramos), dentre outros. A Maga dos Sonhos (Dorothy Lenner) se vê em favor de um amor que nunca deveria ter acontecido.

Na formatação proposta cênica, o espetáculo atinge todas faixas etárias, propiciando um programa cultural familiar, sendo um convite à platéia para a reflexão, com momentos da beleza da lenda oriental pinceladas de humor e dramaticidade, traduzidos através do trabalho corporal, figurinos, iluminação cênica e trilha sonora. Dentro desta viagem pelo mundo dos sonhos, a lenda expressa alguns princípios a exemplo: - respeitar todas as coisas vivas; - em tudo existe um aprendizado; - vingança não deve existir; - a cobiça não é um bom caminho.



O Sonho da Raposa
A realização de “O Sonho da Raposa” é fruto do prêmio do Concurso de Apoio a projetos de produção de espetáculo inédito e temporada de dança no Estado de São Paulo, do Programa de Ação Cultural - 2012 da Secretaria de Estado da Cultura. Tem como objetivo geral a continuidade à pesquisa de criação, com influências da expressão artística japonesa butoh, aprimorando e transmitindo a novos integrantes e públicos diferenciados, o desenvolvimento da consciência corporal a partir do ato de transgressão das limitações corpóreas, compreendendo que a dança não se separa da vida. Bem como, lapidar a busca por uma expressão singular, única do ser humano e de sua alma, ao vasculhar as memórias do corpo, sua consciência, seus aspectos inconscientes e seu contexto. Em específico essa produção, partiu da construção cênica, onde a fusão de uma linguagem jovem contemporânea pudesse estar presente e, esta foi encontrada na trilha sonora, através do gênero RAP, que após longo processo integrante com jovens de comunidades da Zona Leste de São Paulo ( ligados à Fábrica de Cultura do Bairro Fazenda da Juta, Sapobemba, São Matheus ), iniciado com a Companhia de Teatro C.P.A. ( Corpo, Postura e Ação ), dirigidos pelos jovens Jean Datcho e Julio Santeiras, finalizou com a criação de quatro RAPs, com composição e interpretação de versos e rimas da dupla revelação FL e Maskot PAR RAP, com momentos de inserção de “capela” ( apenas voz ) e outros rimadores declamando letras com apoio musical com resultado de fusão à criação trilha sonora básica, composta também por efeitos sonoros, música clássica e contemporânea; nascendo assim uma narrativa extremamente criativa e marco de integração de linguagens corporal e sonora, observando que essa sintonia não afastou a dupla de sua autenticidade nas rimas, no flow e levada única.

O rol de intérpretes da expressão corporal / dramaturgia conta com 5 ( cinco ) gerações diferenciadas em suas experiências : 1- Cícero Mendes : dançarino pernambucano, iniciado nas artes do corpo por Takao Kusuno em sua adolescência - década 90, sendo na ocasião jovem integrante das atividades do Centro Cultural Monte Azul-SP; atualmente faz parte do grupo de pesquisas do Viver Dança e Companhia, dirigido por José Maria Carvalho ); 2- Dorothy Lenner,romena, atriz-dançarina com 80 anos de idade, integrou vanguardeiras montagens de dança ao lado de Renné Gumiel e Ismael Ivo, sob a direção de Takao Kusuno; 3- Emilie Sugai, coreógrafa e dançarina, discípula de Takao, que desenvolve uma linguagem própria e singular em criações solos e em grupos; 4- Rodrigo Ramos, ator com diversas atuações em coletivos de teatro; 5- Pedro Penuela, dançarino com formação em contato improvisação, integrante recém chegado ao Núcleo TABI.



Ficha Técnica
Direção: Emilie Sugai
Elenco: Emilie Sugai ( Raposa ), Dorothy Lenner ( Maga dos Sonhos ),Cícero Mendes ( Senhor do Mal)
Rodrigo Ramos ( Texugo, Corvo Poeta ), Pedro Penuela ( Monge )
Adereços: Viviane Ramos
Figurinos: Telumi Hellen
Fotos: João Caldas
Iluminação: André Boll
Música “Abicocole”: Silvio D’Amico
Colaboração na pesquisa musical: Francisco Coelho
Pesquisa Narrativa Musical: Cia. de Teatro C.P.A.( Corpo, Postura, Ação ) de SãoMatheus-SP
Rappers (composição versos/rimas/intérpretes): FL e MASKOT PAR RAP
Produção: Núcleo TABI da Cooperativa Paulista de Teatro
Duração: 50 minutos
Programa livre para todos os públicos
Realização: Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura, Programa de Ação Cultural 2012.
Apoio Associação Centro Social Tochigi do Brasil e Galpão Arthur Netto de Cultura e Cidadania



Serviço
Quando?: 01 e 02 de Junho de 2013
Que horas?: 20h
Quanto é?: Gratuito (retirar ingressos a partir das 18h de cada dia; 01 ingresso por pessoa)
Onde é?: Galpão Arthur Netto de Cultura e Cidadania - Endereço: Av. Fausta Duarte de Araújo, nº 23, Jardim Santista, Mogi Das Cruzes.
Qual é o telefone de contato?: (11)3433-9841
A partir de qual idade?: Livre.



Workshop
O que é?: Oficina temática com duração de 04 (quatro) horas
Quantas vagas?: Vagas limitadas – 25 integrantes (idade acima de 12 anos)
Quando é? Data: dia 02 de Junho de 2013 (domingo)
Que horas?: das 14h00m às 18h00m
Quanto é?: Gratuito



---
Balcão da Arte 
E-mail: balcaoarte@gmail.com / Facebook: Balcão da Arte / Comunidade no Facebook:  Balcão da Arte / Google Plus: Balcão da Arte / Comunidade no Google Plus: Balcão da Arte / Twitter: @balcaodarte

Nenhum comentário:

Postar um comentário