domingo, 28 de abril de 2013

Para descontrair: O julgamento do assasino

Um réu estava sendo julgado por assassinato. Havia fortes provas que indicavam sua culpa, mas não havia cadáver. Em seu discurso final, o advogado de defesa recorreu a um truque.

- Senhoras e senhores do júri - disse ele. -Tenho uma surpresa para todos vocês: dentro de um minuto, a pessoa que se presume morta entrará neste tribunal.

E olhou para a porta do tribunal. Todos os membros do júri, perplexos, olharam ansiosamente. Passou-se um minuto. Nada aconteceu. Por fim, o advogado disse:

- Na verdade, inventei essa história do morto entrar. Mas os senhores todos olharam para a porta com expectativa. Portanto, coloco aos senhores que neste caso existe uma dúvida razoável sobre o assassinato e devo insistir que deem um veredicto de "inocente".

O júri se retirou para deliberar. Poucos minutos depois voltou e pronunciou o veredicto de "culpado".

- Como puderam fazer isso? - gritou o advogado. -Os senhores deviam ter alguma dúvida. Eu vi quando todos olharam para a porta.

O porta voz do júri replicou:

- Ah, nós olhamos, mas seu cliente não.
---
Balcão da Arte 
E-mail: balcaoarte@gmail.com 
Facebook: Balcão da Arte
Google Plus: Balcão da Arte
Twitter: @balcaodarte

Nenhum comentário:

Postar um comentário