sábado, 24 de novembro de 2012

Conheça o Jongo: o "avô" do samba, por Anderson Borges

Saudações cordiais aos amigos do blog Balcão da Arte!


Dando continuidade às postagens de danças regionais, hoje conheceremos um pouco do Jongo, manifestação cultural que nos remete diretamente às origens do samba e às manifestação da cultura africana trazida com os escravos ao Brasil.


Tal como o maculelê, o jongo também se utiliza de tambores, tendo inclusive o nome "Tambor" como uma de suas identificações (sendo chamado também de "caxambu" ou "tambu").


Falar sobre o Jongo é resgatar também uma história de resistência da cultura afro-brasileira, onde a dança era um dos poucos momentos permitidos para a confraternização entre os negros e também onde o profano se misturava ao religioso:


"Para esses negros africanos e seus filhos, o Jongo era um dos raros momentos permitidos de troca e confraternização. O jogo é uma dança profana para o divertimento, mas uma atitude religiosa permeia a festa. Antigamente, só os mais velhos podiam entrar na roda. Os jovens ficavam de fora, observando. Os antigos eram muito rígidos com os mais novos e exigiam muita dedicação e respeito para ensinar os segredos ou "mirongas" do jongo e os fundamentos dos seus pontos."


Antigamente usava-se o urucungo (arco musical que originou o berimbau) a viola e o pandeiro como acompanhamento, hoje geralmente utiliza-se três tambores consagrados, chamados de "caxambu" ou "tambu".


"Na realização do jongo forma-se uma roda de dançarinos e em seu centro um solista (jongueiro) puxa os cantos (pontos), respondidos em coro pelos participantes."


Um dos maiores representantes dessa manifestação cultural é o Jongo da Serrinha (RJ), situado na periferia da capital fluminense. Ocasionalmente também foram realizados encontros de jongueiros, reunindo grupos de diversas cidades do país.



Assista alguns vídeos relacionados ao Jongo:















Referências:

Wikipedia
Jongo da Serrinha
Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular




--
Anderson Borges de Santana
Professor da Rede de Ensino de Suzano, Graduado em Pedagogia (UMC), Pós-Graduado em Educação Especial (Uninove), participante da Diretoria Executiva da Associação Cultural Opereta, bem como do Núcleo Teatral e Comunicação da Opereta e integrante do Cia. Siso Teatral. Atualmente desenvolve o blog da Associação Cultural Opereta.




---
Balcão da Arte 
Contato: balcaoarte@gmail.com 
Facebook: Balcão da Arte
Google Plus: Balcão da Arte

Nenhum comentário:

Postar um comentário