terça-feira, 10 de julho de 2012

O passarinho, por Joyce Gomes



Para Anderson,

Passarinho passa aqui, passa ali, voa, cutuca a parede, tenta fugir, mas está preso num canto. Bica, bate, chuta, voa. Continua preso. Vira pra cá, anda pra lá. Continua preso. Sobe numa madeira, desce. Continua preso. O passarinho precisa do céu, mas não consegue encontrar a saída. A saída é distante e ele continua pulando aqui, saltando ali... Então, depois de tanto tempo insistir, um par de mãos se aproxima, apanha e leva-o porta a fora, libertando-o, permitindo com que ele voe para o horizonte.

Quem não ama, se sente como o passarinho até que vem alguém e o liberta para viver um grande amor! E essa pessoa que liberta nos faz feliz pois, pela primeira vez, permite conhecer um sentimento tão belo como esse!

Você é essa pessoa que me libertou do meu próprio mundinho.

Te amo!

Joyce Gomes
10 de julho de 2012

--
História realizada durante a aula de Inglês com o intuito de cultivar e conhecer a cultura local, sob orientação da Professora Joyce C. L. Gomes.


Joyce Cristina Leme Gomes
Professora da Rede de Ensino de Poá, Graduada em Letras (UBC), Graduando em Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda (UMC). É voluntária como Secretária na Diretoria Executiva, bem como na Comunicação da Organização Não Governamental (ONG) Associação Cultural Opereta. Atualmente desenvolve o blog da Associação Cultural Opereta, Joyce Gomes: Professora e Publicitária e Cantinho das Letras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário