sexta-feira, 1 de junho de 2012

Metamorfose e escritores, por Claudio Domingos Fernandes

Foto: Francisco Lorentz

Ninguém pode se livrar do diabo de seu próprio destino. Aquele negócio que a cabeça da gente começa a se interessar é uma fatalidade que você não pode se livrar... 
Tom Zé


Para Jaqueline Rogério Borges

... As crianças correm ao redor do lago. Acompanho o mergulho do pato atrás da migalha arremessada-lhe. Formigas carregam folhas. Não há canto de cigarras a acompanha-lhes a faina. Não, não há faina para as formigas. O pato não irá tornar-se o mais lindo Cisne. Arremesse a galinha de um despenhadeiro e ela não irá ganhar o céu, como águia criada no galinheiro. A lagarta sim não é lagarta, e sobe o tronco para encasular-se. Mas a árvore antes de ser árvore fora semente, broto,... A lagarta é semente de borboleta e dela não sairá um rouxinol, como este que pousa ante meus olhos. A lagarta é borboleta, sendo lagarta, como a criança que se forma no ventre desta jovem que me sorri é já homem ou mulher, no feto que é. Ser ou não ser não é a questão. Ser sendo, já-ainda não, é uma condição DNIastica. O escritor é está metáfora, cumprindo-se, negando-se, resistindo e tornando-se, na resistência, aquilo a que resite. Escritores não se produzem, como se produz carros e eletrodomésticos, escritores, como formigas, nascem escritores, e como cigarras não podem deixar de se arrebentarem, no que achamos ser-lhe canto, escritores hibernam, encasulam-se, enfiam a cabeça no buraco, ou nas nuvens, aninham-se, refugiam-se, na segurança tediosa do escritório, do serviço burocrático, do receio do “que irão dizer se eu não for hoje”, mas não escapam ao que são: E ESCREVEM. Como crianças correm em torno do lago. 


... Não há bom senso, não há ameaça de fome, não há carro velho, não há cobrador batendo em sua porta, não há empobrecimento de sua vida... Não há nada que possa te tirar do fato de você ser vitima de suas próprias ideias... 
Tom Zé

__
Claudio Domingos Fernandes
Formado em Filosofia (Licenciatura), casado, dois filhos, trabalha na Secretaria de Educação de São Paulo, leciona Filosofia no Ensino Médio. Coordena Oficinas Culturais na Associação Cultural Opereta, onde ensina Italiano. É membro do conselho do Instituto de Formação Augusto Boal. É membro fundador da Associação Cultural Rastilho (A.CURA). Lançou VACUOS MUNDI. E-mail:cdomimgosfernandes@uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário