segunda-feira, 30 de abril de 2012

Para descontrair: O aniversário de Naná (autor desconhecido)



Naná, uma senhora de muita idade, pede ao seu filho:

- Filhinho... - o filhinho tem 62 anos.

- Sim mamãe. - diz o filho.

- Bem... Eu queria fazer uma reunião aqui com alguns amigos. Será que você poderia me dar uma ajuda?

- Claro mamãe. Fique tranquila que eu arrumo tudo.

- Arrumar o quê?

- A festa, mãe!

- Ah sim! Já tinha me esquecido.

A tarde, o filho chama a mãe na cozinha e lhe mostra um papel preso a geladeira com uma lista do que fazer:

1- servir chá
2- servir sanduiches
3- servir mais chá
4- servir docinhos

- Que bom! - diz a mãe. - Agora não terei problemas. Obrigada filhinho.

Mais tarde, o povo chega. Naná, como uma boa anfitriã, acomoda todos na sala de estar e vai até a cozinha. Vendo a lista, lê “1- servir chá”. Ela leva o chá para os convidados numa bela bandeja. Depois começam a falar sobre os sucessos atuais (lembranças de 1930...). Passa-se algum tempo e Naná, já meio nervosa, vai novamente a cozinha e lê “1- servir chá”. E serve chá novamente, e assim o faz mais quatro vezes. Algum tempo depois, a turma vai embora. Enquanto saem do edifício uma pessoa comenta com outra:

- Nossa! Que absurdo! Que má anfitriã é a Naná. Nem um chá nos serviu.

E a outra responde:

- Naná? Que Naná? Nem sei de quem você está falando...

À noite, o filho chega a casa da mãe e acha estranho o fato de todos os sanduíches e docinhos estarem ainda intactos, então pergunta a mãe:

- Mamãe, o que aconteceu? Não gostaram dos sanduiches e dos docinhos?

Ao que a mãe responde:

- Que nada! Você acredita que eles nem apareceram?

Nenhum comentário:

Postar um comentário